• Notícias


Publicado: 06/08/2018

Câmara convoca reunião e intermédia diálogo para solucionar problema da Usina

Para o diretor Presidente da Porto Seguro, Michael Hebert Matheus, que iniciou a sua fala pedindo “perdão” a população pelos problemas causados

Em reunião ocorrida nesta segunda-feira, 08 de agosto, convocada pela Câmara Municipal de Jaciara, com a presença de autoridades: Secretario Estadual Meio-ambiente, André Babi, deputado estadual Max Russi (PSB), deputado federal Victório Galli (PSL), diretor Presidente da Porto Seguro, Michael Hebert Matheus, promotora Doutora Kassia Vicente Miranda Hondo – Promotora de Justiça, Leopoldo Rodrigues de Mendonça Secretário Estadual (PSDB), Dr. Edinelson Zuliano Bello, representando a OAB-Jaciara e Maçonaria, Isaías Gomes de Sousa - Presidente do Sindicato da Indústria, Prefeito Abduljabar Galvin Mohammad(PSDB), Alexandre Russi (PR), vereadores de Jaciara, além de funcionários da Sema Regional, a mídia, a imprensa como um todo e populares, onde todos voltados no sentido de encontrar soluções para que a Usina volta a operar e assim evitar que centenas de empregos sejam cancelados.

Aja visto que os esforços se deram neste sentido com a condução da reunião pelo presidente Cloves Pereira (PR), que abriu a reunião passando a palavra todos que puderam de alguma forma discutir os problemas viabilizando resultados mediante o acidente ocorrido ao meio-ambiente.

Para entender melhor a situação, de acordo matéria vinculado em site, jornal, radio e TV, de acordo com a assessoria da Sema, a contaminação do rio se deu após o rompimento de uma das bacias de contenção da vinhaça, um resíduo pastoso e malcheiroso que sobra após a destilação de cana-de-açúcar ou milho, para a obtenção do etanol (álcool etílico) ou açúcar. A Usina já havia sido alertada sobre o risco deste rompimento.

Foi feito um trabalho de inspeção e diagnóstico pela equipe mutltidisciplinar da ‘Sala de Situação’, criada para monitorar o caso. Neste trabalho que foram constatadas todas as outras irregularidades. Os técnicos identificaram, ainda, o risco iminente de um novo acidente.

Explicações estas que ocorreram com muita clareza pelo secretário André Babi, que foi muito claro em mostrar a necessidade técnica de cuidar do problema ocorrido e não podendo deixar o prejuízo ao meio ambiente, mas que também estava sensível a questão social como um todo, mediante os trabalhos que a Usina gera na região.

Observações estas também feitas pela Promotora doutora Kassia Hondo que procurou esclarecer todos os fatos ocorridos numa esfera judicial, embora também sensível de alguma forma, de acordo laudos dos técnicos da Fema.

Para o deputado Max Russi (PSB), que foi um dos que requereu junto a Secretário Andre Babi, a presença na reunião ocorrida, “agilidade em solucionar a problema é a palavra em questão, devido a milhares de empregos que estão em cheque neste momento e não podemos deixar que isto aconteça”, disse o deputado.

Assim ao longo de toda a reunião, nesta mesma linha de raciocínio, se deu o belo discurso do Dr. Edinelson Zuliano Bello, representante da OAB-Jaciara e Maçonaria, prefeito Abduljabar Galvin Mohammad(PSDB), prefeito Alexandre Russi (PR), deputado Victório Galli (PSL), Isaias Gomes do Sindicato, todos sensíveis a questão dos trabalhadores e a necessidade preeminente do emprego e renda.

Ainda na questão apresentada pela Fema, mediante as obrigações da Usina na reparação do prejuízo causado ao meio-ambiente, ou seja, além de ser obrigada a parar totalmente suas atividades, a Usina teria que fazer a drenagem e limpeza das bacias, dando tratamento adequado aos resíduos que forem removidos. Também foi solicitado que ela faça um projeto de contenção da vinhaça, com anotação de responsabilidade técnica e estudo de passivo ambiental, apresentando a extensão do dano para o solo, subsolo, aquífero e lençol freático

Para o diretor Presidente da Porto Seguro, Michael Hebert Matheus, que iniciou a sua fala pedindo “perdão” a população pelos problemas causados, a Usina Porto Seguro informa, explicou ele, “que a reparação do dano no talude da lagoa de contenção que provocou o vazamento de vinhaça teve as obras concluídas. A empresa finalizou também mais de 90% da limpeza do volume e drenagem das lagoas, conforme determinava a notificação emitida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema). Todas as demais providências solicitadas pelo órgão já foram atendidas”, em nota esclareceu.

“O vazamento de vinhaça, produto orgânico proveniente da moagem de cana-de-açúcar, foi diagnosticado e estancando rapidamente. O acidente aconteceu durante a execução de melhorias no manejo dos recursos que foram solicitadas pela Sema em vistoria anterior ao incidente.

Laudo de qualidade da água produzido pela consultoria independente Control – Laboratório de Análises Químicas, de Cuiabá, divulgado na quinta-feira (2)  indicou que a água de Jaciara está própria para banho e prática de esportes.

Durante sobre vôo na região e visitas em diversos pontos do Rio Tenente Amaral e seus afluentes, nesta semana, equipe multidisciplinar constatou que água possui aspecto límpido, sem odores. Também não há registro de mortandade de peixes”.


Fonte: Assessoria

Galeria de Fotos

Clique na Imagem para Ampliar!

Últimas Notícias
2018 © Câmara Municipal de Jaciara - Mato Grosso